Sign in to follow this  
Valter Luiz

Futebol, Política e Religião

Recommended Posts

Futebol, política e religião não se discute! Recebemos e, automaticamente, transmitimos esta herança como verdade absoluta. A leitura crítica da história revela que, quando pessoas, grupos, instituições e a sociedade não são capazes de refletir, com maturidade e equilíbrio, sobre determinado assunto, pensam resolvê-lo tomando atitudes extremas, que vão desde o “está tudo liberado” ao “isso não se discute”.
Aproveitadores de todas as naturezas servem-se desta estratégia. Mantendo as coisas como estão obtêm vantagens de todos os lados; agradando a todos fazem o que querem, quando querem, como querem.
Essa herança faz-nos expectadores diante das falcatruas encabeçadas pelos “homens do povo” e pelos “homens de deus”. Contentamo-nos em expor opiniões, servindo-nos das mesmas expressões de sempre, que cabem em todos os lugares e situações: “eu não falei?”, “são todos iguais!”, “por isso que eu não me envolvo com essas coisas”.
Um povo que não reflete é facilmente manipulável.
Um povo cujas necessidades básicas de alimentação, emprego, educação, moradia e saúde não são atendidas, recorre à religião como uma válvula de escape, tornando-se preza fácil dos corruptos políticos, que os compram por muito pouco e dos corruptos religiosos que os compram por muito.
Assim, a corrupção política e a corrupção religiosa passam a caminhar de mãos dadas; os discursos religiosos, embasados na teologia da prosperidade, amortizam os impactos das injustiças sociais, colocando como medida excelente da fé o êxito material e financeiro, fazendo da relação com o Sagrado uma barganha.
Quando estes usurpadores têm uma causa comum, unem-se estrategicamente e combatem como irmãos; quando têm o poder e controle do rebanho ameaçado, inclusive um pelo outro, dividem-se, atualizando o episódio bíblico de Abel e Caim que, adaptado a realidade, poderia chamar-se Caim X Caim.
Deus onde entra nessa história? Ele, Criador de todas as coisas, Senhor de todos os senhores, que, como atestam as Sagradas Escrituras, chama, escolhe e unge os pastores políticos e os pastores religiosos para conduzir Seu rebanho? Ele também é obrigado, por seus representantes, a ser mero expectador, assistindo ‘seus’ pastores, como lobos, devorarem Seu rebanho.
E o futebol onde entra nessa história?
O futebol, a novela, o carnaval, entram como instrumentos da estratégia do “pão e circo”; como anestésicos que vêm apaziguar a reflexão, as discussões saudáveis, fazendo-nos lembrar e, mesmo sem saber o porquê, continuar advogando, de boca cheia que “futebol, política e religião não se discute”.

E há quem diga amém.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

grande Walter, na politica. esta ai nos jornais redes sócias a  corrupção toda , chega a dar medo

no futebol= se gastou bilhões= em  alguns se aproveitarem o povo aproveitar o investimento

 em que? so par algum carque depois vao jogar na europa, ou sej se cria o jogado perde dias para ir ao jogo ai o car vai por Barcelona ou outro time, qual a proveito futuro disso? nada

religiao= o bando de aves de rapinas com objetivo único tirar teu dinheiro num suposto criador dar de volta, faça me favor! a lei da vida é alei da fé não precisa destes malandros aproveitadores, o ser humanao se adpata as necessidades e resolve seus problemas de forma pratica, para que a religião nao se torna vício, por isto que é chamada o ópio do povo. alguém dirá  um povo que não teme a deus não prospera,  mas não este deus da

 mídia,  mas sim uma forma superior o que o povo tem ser humilde, e oferecer a ele seus esforços

uma pergunta quem criou o deus ????

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

 é vero PEDRO, no futebol mas será que o povo nao entende que no futebol se ganha se perde e se empata

e sealimenta uns poucos previgiados, um esporte que surgiu aonde apos guerra em dois rivais chutavam a cabeça de cranio deus o ingles melhoram, ou é apenas um perde ganha viciante

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá Valter Luiz e demais.

 

Excelente texto, se me permitires, vou utilizá-lo para divulgação.

E não podemos esquecer dos fanáticos, religiosos, políticos, futebolísticos,..... que tentam impor o seu "pensamento" a todas as  outras pessoas, não aceitando outras maneiras de pensar, agir, fazer.

Um grande abraço!

 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest Zangado

politica está em pauta e deve ser discutido sim já que define nosso pais e afeta nossas vidas, partido não é religião e os atos de um partido não está acima da lei

politico tbm é cidadão e deve arcar com os mesmo direitos e deveres de um cidadão comum, assim como ter as mesmas regras para se aposentar

 

times de futebol é para quem gosta, é igual a loteria gasta quem quer, ou melhor quando o gorverno não quer gastar imposto para algo que nem todos gostam e que se precisa de muita grana, um jogador ganha milhões enquanto os outros no mesmo time que tem que montar a jogada não chegam em perto, para mim no time todos deviam ter o mesmo salário e o governo não perdoar dividas de clubes,não devia se envolver nos custo, os proprios clubes arcar com os estadios , gasta nisso quem gosta e quer

religião cada um acredita no que quer, e não deve impor suas crenças nos outros, estelionatários que se passam por religiosos devem sim provar suas façanhas e serem processados por atos que enganam

Share this post


Link to post
Share on other sites

edcronos2 bons argumentos Q.I bom. edcronos2 no futuro nao vai haver partido politico vai ter sim

 grandes compudores quanticos afim de lidar com diversas prerogativas e variantes de decisoes

 e mostrar as melhores tendencias se adaptando as circuntancias da economia global monstrando  os melhores caminhos sem partidos politicos meter a mao. ou tipo  num unico partido O PARTIDO DA PRATICIDADE NAO IMPORTA SE CAI NA DIREITA OU CAIR NA ESQUERDA, boa edcronos

 estamos na era da pré robotica,

fubebol  é para gosta mas acaba quebrando os clubes, olha como nasceu a timemania

acabando o povo a pagar,  futebol é ALIENAÇAO pura, será que nao aprendemos como alemanha, eta povo teimoso,

religiao é o  ópio ( vicio) de um povo fraço , como voce vai tratar um povo com doenças  psicossomaticas

 problemas  que as pessoas criam nas suas dificuldades de lidar com a realidade de cada monento  , vai lidar

 com religiao?

Share this post


Link to post
Share on other sites
5 horas atrás, Valter Luiz disse:

Futebol, política e religião não se discute! Recebemos e, automaticamente, transmitimos esta herança como verdade absoluta. A leitura crítica da história revela que, quando pessoas, grupos, instituições e a sociedade não são capazes de refletir, com maturidade e equilíbrio, sobre determinado assunto, pensam resolvê-lo tomando atitudes extremas, que vão desde o “está tudo liberado” ao “isso não se discute”.
Aproveitadores de todas as naturezas servem-se desta estratégia. Mantendo as coisas como estão obtêm vantagens de todos os lados; agradando a todos fazem o que querem, quando querem, como querem.
Essa herança faz-nos expectadores diante das falcatruas encabeçadas pelos “homens do povo” e pelos “homens de deus”. Contentamo-nos em expor opiniões, servindo-nos das mesmas expressões de sempre, que cabem em todos os lugares e situações: “eu não falei?”, “são todos iguais!”, “por isso que eu não me envolvo com essas coisas”.
Um povo que não reflete é facilmente manipulável.
Um povo cujas necessidades básicas de alimentação, emprego, educação, moradia e saúde não são atendidas, recorre à religião como uma válvula de escape, tornando-se preza fácil dos corruptos políticos, que os compram por muito pouco e dos corruptos religiosos que os compram por muito.
Assim, a corrupção política e a corrupção religiosa passam a caminhar de mãos dadas; os discursos religiosos, embasados na teologia da prosperidade, amortizam os impactos das injustiças sociais, colocando como medida excelente da fé o êxito material e financeiro, fazendo da relação com o Sagrado uma barganha.
Quando estes usurpadores têm uma causa comum, unem-se estrategicamente e combatem como irmãos; quando têm o poder e controle do rebanho ameaçado, inclusive um pelo outro, dividem-se, atualizando o episódio bíblico de Abel e Caim que, adaptado a realidade, poderia chamar-se Caim X Caim.
Deus onde entra nessa história? Ele, Criador de todas as coisas, Senhor de todos os senhores, que, como atestam as Sagradas Escrituras, chama, escolhe e unge os pastores políticos e os pastores religiosos para conduzir Seu rebanho? Ele também é obrigado, por seus representantes, a ser mero expectador, assistindo ‘seus’ pastores, como lobos, devorarem Seu rebanho.
E o futebol onde entra nessa história?
O futebol, a novela, o carnaval, entram como instrumentos da estratégia do “pão e circo”; como anestésicos que vêm apaziguar a reflexão, as discussões saudáveis, fazendo-nos lembrar e, mesmo sem saber o porquê, continuar advogando, de boca cheia que “futebol, política e religião não se discute”.

E há quem diga amém.

COM TODO RESPEITO, EU NÃO SOU RELIGIOSO, MAS ESSE É UM DOS TEXTOS MAIS IRRELEVANTES QUE EU JÁ LI NA MINHA VIDA!

 

UMA HUMANIDADE ONDE MORREM 7.320.000 DE PESSOAS POR ANO DE FOME, ONDE SERIAM GASTOS, SEGUNDO MINHAS CONTAS, SE TIVÉSSEMOS UM SERVIÇO COMO O BOM PRATO DE SÃO PAULO, ALIÁS, UMA PARCERIA GOVERNO E UMA ENTIDADE RELIGIOSA CHAMADA ADVENTISTA COBRAM 1 REAL POR UM PRATO DE COMIDA COM SUCO E FRUTA, ONDE POR ESSES PARÂMETRO GASTARIA-SE R$ 8.037.360.000,00 (BILHÕES) O EQUIVALENTE A U$$ 2.473.033.846,15 (BILHÕES) PARA QUE NÃO MORRESSEM ESSA 20.000 PESSOAS DE FOME POR DIA, QUERER FALAR DE DEUS??? TÁ FALTANDO O QUÊ NESSA TERRA SUPOSTAMENTE CRIADA POR ELE? TEM ARROZ? TEM. TEM FEIJÃO? TEM. CARNE, GÁS, PETRÓLEO, CARVÃO, SOL, CHUVA??? TEM! ENTÃO ESTÃO RECLAMANDO DO QUÊ?

O QUE "NÃO EXISTE" É HUMANIDADE BOA. ME MOSTRE O ATEU QUE DEIXOU SUA CASA, SUA FAMÍLIA, SUA CARREIRA PARA SE DEDICAR APENAS E TOTALMENTE AO "BEM"?

EXEMPLO A MAIORIA DAS RELIGIÕES CONDENAM O USO DE VIDEOGAMES. SUPONDO QUE A MAIORIA DE USUÁRIO DE GAMES SÃO NÃO- RELIGIOSOS VEJAMOS UM SITE QUALQUER QUE ACABEI DE PEGAR NA INTERNET:

 

"A Newzoo, empresa especializada no mercado de games, publicou um novo estudo sobre a indústria e ele trouxe uma série de informações bastante interessantes sobre como os gastos estão divididos pelo mundo, inclusive passando uma imagem mais precisa sobre o nosso país.

Com cerca de 7,2 bilhões de pessoas no planeta, 1,8 bilhão delas seriam jogadores e a previsão é de que somente este ano sejam gastos mais de US$ 82 bilhões com jogos eletrônicos, sendo que desses, US$ 1,34 bilhão viria do Brasil". (http://meiobit.com/290859/brasil-e-o-11-pais-onde-mais-se-gasta-com-games/)

ISSO É SÓ UM EXEMPLO BOBO.

 

NO FIM DAS CONTAS AQUI NESSE MUNDO É CADA UM POR SI E O RESTO É BLÁ-BLÁ-BLÁ, SEM QUERER SER OFENSIVO.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Sign in to follow this  

  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.